Impressões gerais da cidade

Orloj

Praga é a cidade mais fotogênica de todas. Aqui com qualquer ângulo sua foto sairá linda (até com a nossa máquina do celular as fotos ficaram boas). Apesar de nâo termos feito um programa infantil, o passeio na cidade interessa muito as crianças. 

  • Periodo de estadia: 12/11/14 a 16/11/14
  • Temperatura: Mín. 8 graus e máx. 10 graus
  • Hotel: 987 Praga Hotel
  • Transporte: A pé (o ideal é que ficar em Praga 1, pois fica perto da ponte "Charles Bridge" e pode fazer tudo a pé).
  • O que mudaria na viagem? Não iria de trem. A estação é confusa e as pessoas só falam inglês no centro histórico. Fizemos o trajeto Salzburg - Praga. A viagem dura 5 horas e no dia que chegamos a cidade estava com alguma problema e tivemos que fazer um trecho de 50 KM de ônibus. Eles não ajudavam os turistas e mal davam tempo para comprarmos alguma coisa para comer e ir ao banheiro. Só conseguimos comprar algum lanche no último trecho de trem. Eu sempre tinha algum lanche comigo, mas justo naquele dia eu não tinha comprado nada. Já eram 4 horas da tarde e só estávamos com café da manhâ e água. A viagem foi um massacre, mas a cidade compensou tudo no dia seguinte. 
  • População: As pessoas em Praga são um pouco ranzinzas, mas quando percebe que somos brasileiros mudam um pouco a postura e falam algumas coisas em português com uma desenvolura impressionante. 
  • Culinária: Destaque para as sobremesas e os pães que eles fazem no centro da cidade.
  • Moeda: Coroas checas (CZC), mas eles aceitam Euro e cartão de crédito. No centro da cidade tem diversas banquinhas de câmbio. Veja qual tem o melhor câmbio, pois tem uma diferença significativa entre uma banca e outra.
  • Compras: Lá tem muita coisa linda de cristal. Achei o preço um pouco caro e acabei não comprando, pois fiquei com medo de quebrar no caminho. Comprei os presentinhos da família lá.

Dia 1: Passeio de barco, Orloj, Ponte Carlos e Colina Petrin

Como ficamos localizados em Praga 1, ficamos a menos de 1 KM das principais atrações. Isso nos permitiu fazer o passeio a pé e curtir algumas atrações diversas vezes.

  • Orloj (Relógio Astonômico Medieval): fica localizado na praça principal da cidade. Meu marido pegou um mapa no hotel e chegamos facilmente ao relógio. A cada 1 hora vários turistas se reúnem em volta da atração para assistir o espetáculo que deve durar aproximadamente 7 segundos. Vou postar um vídeo da teté com os seus comentários de quando viu o relógio pela primeira vez. Ela gostou tanto que vimos a apresentação 6 vezes. Lá é permitido subir para ter uma vista da cidade. Nâo fizemos este passeio, pois Ester não queria mais subir escadas...
  • Ponte Carlos: Esta é uma das pontes mais tradicionais da Europa. Lá tem 33 estátuas (algumas com detalhes em ouro) que são impressionantes de tão lindas. Lá os turistas perdem horas com fotografias que podem até servir de decoração. No canto da ponte ficam alguns artistas fazendo caricaturas, vendendo fotos e tocando música.
  • Passeio de barco: Fizemos um passeio de barco que foi recomendado por um brasileiro que já tinha ido a Praga. Eles ficam de roupa de marinheiro na saída da Ponte Carlos. O passeio dava direito a uma bebida e entrada no Museu que fica ao lado. Lá tem a explicação de como a ponte foi construída e as alterações ao longo dos anos. O passeio dura 50 minutos e a guia passa áudios em vários idiomas com a explicação (não tinha em português e optamos por espanhol para Ester entender também). A guia fazia explicações complementares com fotos antigas da época (em inglês).

Fizemos uma pausa para o almoço. Achamos um local que tinha cardápio em português. Resolvemos entrar para experimentar. O local parecia uma caverna. Eu tive vontade de voltar, mas ficamos constrangidos, pois éramos os únicos clientes (mau sinal). A comida era razoável, mas o preço não valia. Pagamos CZC 1.000 (equivalente a R$ 100,00).

  • Colina Petrin: Petrin foi inspirado na Torre Eiffel, mas como eles não tinham dinheiro para fazer uma torre na mesma magnitude, decidiram fazer no alto de uma colina, pois desta forma a vista da cidade ficaria ainda mais alta qua a sua concorrente francesa. Você pode chegar lá de 2 formas: a pé ou de funicular. Como estávamos com criança achamos melhor a segunda opção, mas não foi muito fácl achar a entrada para compra do bilhete do funicular (fica um pouco escondido). Compramos o passeio que dá direito a 1:30 e pagamos CZC 11,00 (equivalente a R$ 1,00). Quando você chega no alto da colina encontrar um parque muito lindo com bancos para sentar e apreciar a vista. Além disso, tem algumas atrações como:
    • Labirinto dos espelhos: Lá tem 2 atrações: a sala dos espelhos (onde você pode se ver em vários formatos (alto, baixo, magro, gordo e etc) e o labirinto de espelhos. É uma atração imperdível com crianças.
    • Petrin: Subir pelas escadas e tirar uma foto da cidade

Todas as atrações são pagas separadamente. Muito cuidado com as crianças, pois apesar de aparentemente não ser permitido lá passa carro e eles sobem em alta velocidade. 

  • Estátua da Ponte Carlos

    A Ponte Carlos IV é o mais famoso cartão postal de Praga. A construção da Ponte Carlos foi finalizada em 1402.

  • Orloj - Relógio Astronômico

    Nosso passeio preferido. Afinal de contas assistimos ao espetáculo 6 vezes.

  • Vitrais da Capela São Vito

    Essa capela impressiona pela beleza e imponência. Já visitei muitas igrejas no Brasil e no mundo, mas nenhuma me impressionou tanta quanto esta.

Dia 2: Castelo, Museu do brinquedo e teatro de Marionetes

No segundo dia dedicamos ao passeio a região do Castelo (Pražský hrad).  O castelo foi fundado no século IX e, atualmente serve como a residência presidencial, antigamente habitado pelos reis da Boêmia. Em seu interior encontra-se Catedral de São Vitor, Torre da Pólvora, Palácio Real do Castelo de Praga, Convento de São Jorge, Museu do brinquedo entre outros. 

Vimos no mapa que dava para ir a pé. Para quem está um pouco distante tem que pegar o bonde 22 e subir as escadaria a pé. Ester subir tudo sem reclamar, mas depois desta experiência ela dizia que não queria ir a nenhuma atração que ela visse que tinha escadas (trauma de viagem). A região é muito linda. Destaques do dia:

  • Fotos: Tinham uns alguns artistas que fazem um cenário medieval para tirar fotos. Eles são muito animados e fizeram muita farra com a Ester. Ela se sentiu a própria Elza com o cetro na mão. O palácio só pode tirar fotos da parte externa. Além disso, a vista da cidade é de tirar o fôlego.
  • Igreja de São Vito: A catedral é belíssima e Ester aproveitou para fazer uma oração para o papai do céu. Lá é permitido tirar fotos sem flash. Eles não cobram a entrada, mas deixamos uma doação em coroas para a igreja. Tem outras catedrais, mas decidimos visitar somente uma para equiibrar a paz em família.
  • Museu do Brinquedo: Um dos museus mais populares em Praga. Foi fundada em 1989 pelo diretor Ivan Shtaygrom. A exposição do museu é um dos maiores do mundo e emprega mais de 5.000 brinquedos. Na exposição tem brinquedos de madeira, barro, metal e porcelana período desde a antiguidade até os dias atuais. No museu você pode ver até mesmo bonecos fabricados pelos índios deste pão, o mais antigo dos quais é mais de 2000 anos. A coleção do museu - navios, bonecas de várias idades, fantoches, bonecas, designers de madeira e metal, carros de metal, estações de trem, castelos, cidade brinquedo, robôs e muito mais. O museu é dividido em dois compartimentos. A primeira é uma exposição de brinquedos antigos, enquanto o segundo - uma coleção de Barbie, a numeração mais de mil das bonecas lendários. Alguns deles ainda usavam vestidos de estilistas famosos. O museu tem 2 andares e tem que subir algumas escadas para chegar até a bilheteria. A visita vale a pena com crianças ou sem elas.

Voltamos para a cidade velha para procurar o Museu de Marionetes. Descobrimos que o Museu não está mais em funcionamento, mas achamos o Teatro de Marionetes e resolvemos parar para ver o preço. O vendedor era latino e arranhava no portunhol. Ele nos explicou que a peça que estava em cartaz era o Don Giovani e o espetáculo durava 1:15. Como Ester queria muito ver um teatro de marionetes resolvemos pagar CZC 1.300,00 pelo ticket familiar. Dentro do Museu tem um restaurante que agrada o gosto latino (espetinho de frango e carne com salada), arroz (porção a parte) e uma cerveja de boa qualidade. Compramos o ingresso e comemos lá mesmo. Como o espetáculo era às 17 horas, ficamos passeando pela praça. Vimos mais uma vez o relógio astronômico e tiramos muitas fotos. 

  • Teatro de Marionetes: O teatro funciona em um sótão antigo. Bem diferente do teatro que vimos em Salzburg, mas que infelizmente não tinha espetáculos em cartaz no período que tivemos lá. Tinham 8 pessoas além de nós para ver a peça. A peça que estava em cartaz era o Don Giovani. Uma ópera com música de Mozart. Ester curtiu muito o espetáculo (apesar de eu não achar que o tema era apropriado para crianças). Os artistas deram um show na qualidade do espetáculo. No final eles aparecem para o público. 

Voltamos para o hotel e fizemos mais uma pausa no Orloj (rs).

  • Palácio de verão

    Não é possível entrar para conhecer o interior do palácio, mas tirar a foto da fachada já vale a visita.

  • Museu do Brinquedo

    Teté adorou a visita ao Museu do brinquedo. Ela achou que podia comprar os brinquedos na saída do museu. Ela achou que se ela gastasse todo o dinheiro do cofrinho podia levar uma Barbie da coleção.

  • Castelo

    Passeio a região de Castelo. Fenda no muro onde é possível observar o centro antigo da cidade.

Dia 3: Comprinhas

Como só tínhamos meio dia, dedicamos ao dia para passear nas ruelas e comprar umas lembrancinhas para nossos pais. Achamos uma loja que o dono falava português fluentemente e a loja tinha muitas coisas interessantes para presentear os amigos e familiares. Aproveitamos que tínhamos que passar em frente ao relógio para assistir mais uma vez. Passeamos na Ponte Carlos e voltamos para o hotel para o check out, pois partiríamos para Berlim de trem para pegar o nosso vôo no dia seguinte. Para nossa surpresa, o hotel ficava do outro lado da estação de trem (2 minutos de caminhada). No primeiro dia, pagamos CZC 200 para um taxista. Deu para entender o motivo deles brigarem quando mostramos o voucher do hotel. O taxista ficou com pena, pois estávamos com uma criança. Se não fosse por ela ele iria gritar em tcheco para irmos a pé. A viagem durou 5 horas até Berlim e Ester ficou desenhando no celular e vendo a paisagem. Desta vez, levei uma mochila lotada de sanduíches, frutas e água. Ela amadureceu muito ao longo destes 17 dias...

Apesar de todas as emoções, valeu a pena visitar Praga. De fato, é uma cidade de beleza indescritível.

Fim de férias, agora temos 1 dia para descansar, organizar a casa, pois na terça-feira voltamos ao trabalho...